25 de out de 2018

Adolescente de Bonito de Santa Fé encanta com voz linda e sonha conhecer ídolas Simone e Simária

Assim como diversas adolescentes talentosas, espalhadas por cada recanto deste país, Roberta Felina Lacerda Alencar, de 15 anos de idade, sonha em fazer sucesso, através da música, para realizar um sonho próprio, mas para realizar acima de tudo, o desejo de ajudar a sua mãe, Maria Clecir Lacerda Alencar, que embora não seja a mãe biológica, acompanha os passos da jovem, desde os 8 meses de gravidez, ainda no útero da sua mãe biológica, quando Roberta tinha 8 mês, quando a mãe a doou. Ela foi entrevistada por Fábio Miguel no quadro da VPNTV (vídeo abaixo) Com 13 anos de idade, Roberta Felina começou a tocar violão. Mas, os primeiros passos no mundo musical e os primeiros contatos com instrumentos surgiram aos 9 anos de idade, quando ele ganhou uma clarinete e uma saxofone, instrumentos que ela também sabe tocar.

 “Eu poderia estar na rua, jogada. Mas, ela me adotou e eu sou muita grata, porque eu sou muito feliz com ela. Eu não tenho nenhum ressentimento da minha mãe biológica, porque eu sei que ela não me criou porque ela não pôde. E por mais que seja pouco o que a minha mãe que me criou me dá, eu sou muito feliz e grata, porque eu sei que é tudo de coração. É ela que tá comigo em todas as horas. Eu sei que mãe é aquela que cria. Então eu sou muito grata a ela pelo resto da minha vida”, disse a adolescente em lágrimas.

 
As dificuldades para vencer na vida, através da música, são imensas e passa pelas próprias proporcionadas pela própria região, onde o incentivo para artista é muito pouco. Mas, isso serve apenas de combustível para a jovem, que acorda logo cedo e já pega seu violão para treinar e quem sabe um dia conhecer e tocar ao lado de Simone e Simaria, de quem a Roberta é fã. 

“Quando eu ganhei Roberta da mãe biológica, ela tinha oito meses. Ela estava muito desnutrida e pesava 1 quilo e 200 gramas. Então eu pedi pra mãe dela vim pra dentro da minha casa e ela veio. Eu alimentei bem a mãe biológica dela e quando Roberta nasceu já estava pesando 3 quilos e 800 gramas. Eu fiquei muito feliz quando ela nasceu”, explicou a mãe, que acrescentou: “ Percebi que ela gostava de tocar trouxe um professor de música para ensinar a ela aqui na minha casa e ela aprendeu fácil. Eu não tinha muita condições financeiras e fiz empréstimos e comprei um clarinete e um saxofone pra ela”, concluiu. 

Fonte: Por Gilberto Angelo / Portal Vale do Piancó Noticia

Nenhum comentário:

Postar um comentário