25 de out de 2018

“Nós vendemos bananas pela manhã e estudamos à tarde”, diz garoto no Centro de Patos

A jornada dos dois garotos amigos começa logo cedo em busca de vender bananas nas carroças de mão. Tem sido fácil encontrar a dupla pelas ruas centrais da cidade de Patos e nesta terça-feira, dia 23, não foi diferente.
Já são várias pessoas vendendo bananas para garantir o sustento de suas famílias. A fruta é uma das mais consumidas na América Latina e desse jeito o trabalho informal vem se alastrando devido à crise no emprego direto.
Os dois garotos foram perguntados sobre a escola e de pronto disseram: “Nós vendemos bananas pela manhã e estudamos à tarde”, relatou um deles. O “galeguinho”, como é chamado o vendedor de bananas, apresenta manchas e uma pequena queimadura no nariz causada pelo sol causticante. A reportagem sugeriu protetor solar ou mesmo um boné para a proteção.
Os meninos também já foram vistos limpando para-brisas de veículos pelos semáforos das ruas de Patos, mas a concorrência está cada vez maior e a migração para outros setores em busca de dinheiro é comum.
Com agilidade no atendimento e simpatia com os clientes, a dupla de garotos é o retrato de uma sociedade onde se multiplica a informalidade, seja através dos camelôs com bancas em diversas ruas, crianças e jovens lavando para-brisas, vendendo bananas e lutando pela sobrevivência.
Jozivan Antero – Patosonline.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário