18 de mai de 2018

Mulher mata marido e chama a polícia: ‘Matei para não morrer’

Uma mulher de 40 anos foi presa suspeita de matar o marido, de 41 anos, a facadas, nessa quarta-feira (16), no Dinamérica, em Campina Grande. Depois do crime, ela mesma chamou a polícia. Conforme informações, ela disse que cometeu o crime para que não fosse vítima de feminicídio. Os dois estavam juntos há nove meses e não tinham filhos. Ela vai responder em liberdade.

Segundo a polícia, a mulher disse que era agredida e ameaçada de morte pelo marido, João Bosco Pereira Gonçalves, que seria usuário de drogas. Ela teria afirmado em depoimento que, na noite do crime, iria trancar a porta de casa e queimar as roupas do marido se ele saísse para usar entorpecentes. Ele saiu e, ao voltar para casa, ficou trancado por fora, mas invadiu o local e usou uma faca para ameaçar a mulher. Os dois brigaram e a faca acabou sendo usada por ela no crime.

Ela tentou fugir e esconder as provas, mas depois voltou para casa e esperou o homem parar de respirar para chamar a polícia. "Se eu não matasse ele, teria ocorrido um feminicídio", disse a mulher em depoimento.

A mulher já havia denunciado o marido por causa de violência doméstica e João Bosco tinha passagem pela polícia por crimes de roubo e tentativa de homicídio. Ela foi autuada por homicídio e levada para a carceragem da Polícia Civil, em Campina, onde passou por audiência de custódia e vai responder em liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário