12 de fev de 2018

Jornalista alinhado ao governo escancara racha entre Ricardo e Lígia: “O mau humor é recíproco”

O jornalista Walter Santos, atualmente muito alinhado ao governo, expôs em artigo publicado no Portal WSCOM o racha entre o governador Ricardo Coutinho (PSB) e a vice-governadora, Lígia Feliciano (PDT), devido à desconfiança do socialista em entregar o governo a vice para disputar o Senado nas eleições estaduais deste ano.

Ricardo já disse que só renuncia se continuar comandando a gestão.
Walter Santos também sugeriu que Lígia faça um acordo com Ricardo. Que acordo seria esse?
O jornalista ainda externou que, caso esse acordo não seja feito, Ricardo poderá atrapalhar a reeleição do deputado federal, Damião Feliciano (PDT), marido de Lígia, implodindo suas bases. Aliás, o ataque às bases de Damião já começou. No início da semana passada, o prefeito de Pedras de Fogos, Dedé Romão (PSB), anunciou apoio à candidatura do deputado Wilson Filho, deixando Damião.
“Lígia e Damião podem se irritar, resmungar e pensar até dar o troco, mas não há outra saída que não seja fazer acordo com o Governador para reeleger o deputado federal e discutir ocupação futura no Governo ou até mesmo uma suplência de Senado ou outro cargo relevante porque, do contrário, o parlamentar do Coração correrá perigo de se reeleger”, diz trecho do artigo.
Confira abaixo o artigo na íntegra : 
A questão e Drama da Vice: como uma opção se transforma em sério problema com efeitos ruins
A Paraíba velha de guerra se depara, volta e meia, com dramas e comédias políticas típicas de um Estado afetado pelas políticas públicas no campo privado e pessoal.
Teses à parte eis que um desses dramas está em torno da vice-governadora Ligia Feliciano, solução construída de última hora em 2014, mas que se transformou em problema 4 anos depois porque não é ela a figura escolhida para ser candidata à sucessão do governador Ricardo Coutinho.
Como não é ela a opção, portanto, por vários fatores, eis que ela se transformou em problema, por exemplo, para Ricardo ser candidato ao Senado pois teme, ao acabar a confiança, que ela debandeie para a Oposição ou tente ser candidata ao Governo na hipótese de suceder por 6 meses.
CAUSAS E EFEITOS
Lígia anda magoada por estar descartada e não merecer a confiança do governador.
Recentemente, fracassou a tentativa de um interlocutor entre o governador, ela e o deputado federal Damião Feliciano daí a decisão de Ricardo ficar no Governo.
Como costumamos dizer quando se quebra a confiança acabou a relação de longevidade.
Decididamente, Ricardo assim agirá como poucos líderes políticos fazem. A estratégia fundamental é eleger João Azevedo com ou sem Ligia no caminho.
O problema é que o mau humor agora é recíproco e assim gera problemas de efeitos desconhecidos porque se avançar para a animosidade, a reeleição de Damião passará a correr riscos.
MAIS PROBLEMA E SOLUÇÃO
No caminho, ainda há problema entre Ricardo e o executivo Renato Feliciano. É muito ruim o contato entre eles.
Afora tudo isso, tem o fato do governador ter identificado conversas de Damião/Renato negociando cargos com secretarios numa hipótese de futuro Governo Ligia e isto enfureceu o governador.
Trocando em miúdos, a crise é real e, apesar dos argumentos das partes, se faz preciso agir com a razão como faz Ricardo.
Lígia e Damião podem se irritar, resmungar e pensar até dar o troco, mas não há outra saída que não seja fazer acordo com o Governador para reeleger o deputado federal e discutir ocupação futura no Governo ou até mesmo uma suplência de Senado ou outro cargo relevante porque, do contrário, o parlamentar do Coração correrá perigo de se reeleger.
Em síntese, não brinque com Ricardo porque é pior.
Tenho dito.
FONTE: TÁ NA ÁREA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário