13 de jan de 2018

Artistas do SBT se apresentam em Circo na cidade Juru no sertão da Paraiba.

Desde a última sexta-feira (05), após a chegada de um circo na cidade de Juru, no Sertão paraibano, um carro de som anuncia apresentações de conhecidos artistas da TV a fim de atrair um número maior de pessoas nos espetáculos. Dentre outros, apresentaram-se em Juru o humorista Martinho Benny, que, no SBT, juntamente com 'Rapadura' e 'Bananinha', fazia o 'Durão' da "Tropa de Malucos", no programa "A Praça é Nossa".

 Outro humorista da "Praça", com trinta anos de SBT, que também se apresenta para os juruenses, é Buiu, que, em entrevista ao apresentador Danilo Gentilli, revelou que a mãe era alcoólatra e que teve uma infância difícil e já morou na rua.


Do cinema, o protagonista da produção "Inácio Garapa, Um Matuto Sonhador" também fez uma apresentação circense no início dessa semana em Juru. O filme é uma comédia que narra a história de Inácio Garapa, cujo apelido lhe foi aferido desde criança por ter sido criado com garapa de rapadura, na roça, mas sonha ser um escritor, um famoso cantador de viola ou vereador.

 Menos conhecido do público, mas também humorista na Record, Tiririca (do programa de Geraldo Luis, na foto com Newmar e Buiu) foi outro que esteve na cidade. 

 Por si só, no entanto, a chegada de um circo em pequenas cidades do interior continua quebrando a monotonia característica do lugar, num misto de alegria e magia que tomam conta dos seus moradores, principalmente da criançada. 

Durante muito tempo, pois, o circo foi considerado uma das poucas formas de diversão e, portanto, não é difícil entender por que a sua chegada nessas cidades representava uma verdadeira festa, provocando excitação, sobretudo nas crianças.

 Porém, muito diferente dos circos de antigamente, hoje a molecada já não faz o trabalho de propaganda que consistia em seguir o palhaço pelas principais ruas da cidade para ganhar um ingresso, cantando e anunciando o espetáculo da noite, numa ação chamada de "gritar palhaço", entoada mais ou menos assim: 

'Hoje tem circo?', gritava o palhaço à frente, cantando e puxando um coro de crianças que, atrás, respondiam uníssono: 'Tem, sim, senhor...' 'Hoje tem palhaço?, perguntava ele, com as crianças respondendo: 'Tem, sim, senhor...' 'O palhaço o que é?', insistia o palhaço e a meninada respondia: 'Um ladrão de mulher...'

O palhaço, no entanto, hoje já não sai mais às ruas para anunciar o espetáculo, uma vez que esse serviço é feito com a utilização de carros de som. E, de igual modo, já não se faz mais a primeira pergunta que se fazia quando o circo chegava na cidade: 'O palhaço do circo é bom?' Com piadas consideradas indiscretas e de mal gosto para faixa etária dos nossos pequeninos, muitos dos palhaços de hoje em dia sequer pintam o rosto ou se vestem caracteristicamente como nos bons tempos de antanho - tempos estes que não voltam mais. Fonte: Portal Juru em Destaque


Nenhum comentário:

Postar um comentário