18 de ago de 2019

SUCESSÃO MUNICIPAL: rompimento entre prefeito e vice anima oposição em Princesa Isabel

A história é testemunha de como a cidade de Princesa Isabel foi marcada por disputas acirradas no campo político. Construída em meio a tensões e guerras territoriais, o município teve influência notória na história da Paraíba. Com o passar dos anos, as disputas que um dia envolveram armas e luta, hoje está situada no campo democrático, mas ainda assim com acirramentos e fortes embates.

Princesa é um dos municípios onde o atual prefeito está rompido com o vice eleito em 2016. Por lá, o socialista Ricardo Pereira, que venceu a última eleição municipal com 52,26% dos votos, vai disputar a reeleição em 2020 , tendo como adversários políticos o grupo do médico Aledson Moura, atual vice-prefeito, e o oposicionista Sidney Filho (PSDB).

O rompimento entre o prefeito e o vice se cristalizou na eleição de 2018, quando Aledson foi candidato a deputado estadual sem o apoio do prefeito Ricardo Pereira. A falta de apoio do gestor causou mal-estar com o vice, que não foi eleito, mas ainda assim conseguiu abocanhar mais de 16 mil votos, sendo quase cinco mil somente em Princesa Isabel.

2020

O prefeito Ricardo Pereira comemora os resultados de sua gestão e crê numa provável reeleição. Ele também nega a tese da oposição, que tem dito que ele está impedido de se candidatar.

“A nossa gestão é uma gestão que está pautada no processo da ética, na transparência, mas acima de tudo num processo de recuperação fiscal, financeira e de credibilidade do município. Nós quebramos alguns paradigmas, como 16 anos de contas reprovadas. Já temos o segundo ano consecutivo de contas aprovadas. É um processo árduo. Estamos priorizando, dentre outras áreas, a educação. Estamos consolidados para nossa reeleição”, disse o gestor.

Já o vice-prefeito Aledson deverá apoiar uma candidatura do irmão, o atual vereador mais votado na historia politica de Princesa Isabel, Alan Moura, que já confirmou seu nome para a disputa vindoura. O vice-prefeito disse à reportagem do Polêmica Paraíba que nunca participou efetivamente da atual gestão, segundo ele, por falta de espaço.

“A administração municipal tem vários problemas, principalmente relacionados à saúde. O grande gargalo da administração é o fechamento do hospital municipal e a municipalização do hospital regional, que funciona de forma precária. A única coisa que ele está fazendo é pagando os efetivos”, opinou o vice.

Presidente do PSB na cidade, Aledson garante que a legenda estará sob seu controle em 2020. “Eu sou o presidente do partido, tenho o comando absoluto do partido. Diretório não se dissolve, somos nós que comandamos o partido, e o prefeito tem uma situação que é praticamente impossível de ser candidato”, opinou.

Oposição

 Na oposição, o ex-candidato a prefeito Sidney Filho, que ficou em segundo lugar na eleição de 2016, confirmou que estará no páreo novamente. Ele é herdeiro político do ex-prefeito e médico José Sidney de Oliveira (PSDB). Na última disputa, ele obteve 44,72% dos votos válidos, sendo derrotado pelo atual gestor. Sidney conta com o apoio de lideranças locais e espera que, com o racha no governo municipal, o oposição prevaleça nas urnas.

 “Vamos continuar fazendo o trabalho de fortalecer a oposição. Houve divisão do grupo de situação e quem é ligado a nossa base continua firme e fiel. É uma base histórica, e que estamos ampliando, que visa a juventude. Estamos enxergando o cenário de forma muito positiva. (…) A proposta principal é a extensão da UEPB para Princesa Isabel, que vai fomentar o comércio e a economia da cidade. Também estamos encampando para aumento dos cursos superiores do IFPB e estamos trabalhando para o primeiro emprego do jovem”, disse.

Cenário da sucessão municipal em Princesa Isabel / Fonte: Arte: Polêmica Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário