10 de jul de 2019

Reforma passa com toma lá dá cá


Para empurrar goela-abaixo a indigesta reforma da Previdência, o Governo não precisou apenas da liderança do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.


Teve que usar dos mesmos mecanismos que tanto combateu na era Lula: o fisiologismo. Liberou, na véspera da medida entrar em plenário, R$ 1,3 bilhão. 
O Jair Bolsonaro não muda nada em relação aos demais políticos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário