24 de nov de 2018

Caixa Econômica Federal anuncia nesta sexta-feira programa para demitir 1600 servidores



A Caixa Econômica Federal anunciou nesta sexta-feira abertura de novo programa de demissão voluntária, com meta de atingir até 1600 funcionários, o que representaria uma economia anual de cerca de R$ 324 milhões por ano.
O anúncio foi feito um dia depois de o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro anunciar o economista Pedro Guimarães para a presidência da Caixa.
“O objetivo do programa é dar continuidade aos ajustes de estrutura do banco diante do cenário competitivo e econômico atual, buscando mais eficiência”, afirmou a Caixa em comunicado ao à imprensa.
Desde 2016, cerca de 12,5 mil empregados se desligaram da banco, sendo 8,6 mil por adesão aos programas de demissão voluntária, segundo a Caixa.
O período de adesão do novo programa será de 26 a 30 de novembro. Podem aderir empregados aposentados ou aptos a se aposentar até o último dia do ano; empregados com mais de 15 anos de trabalho na Caixa; ou ainda aqueles que possuem adicional de incorporação de função de confiança.
Lucro da Caixa
No terceiro trimestre, a Caixa registrou lucro líquido de R$ 4,8 bilhões, resultado 122% maior que em igual período de 2017. No acumulado no ano, o banco registrou lucro líquido recorde de R$ 11,5 bilhões, alta de 83,7% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 6,2 bilhões).Ao comentar o resultado, o atual presidente da Caixa, Nelson de Souza, disse que o banco não precisa de mais aportes e garantiu que a empresa não vai descumprir mais as exigências do setor bancário. Entre 2016 e 2017, a Caixa passou por restrições de capital.

Um comentário:

Focus Addiction disse...

Primeiro que na CAIXA não tem 'servidores';
Segundo que o plano é de demissão voluntária.
Blog sensacionalista inútil.

Postar um comentário