4 de ago de 2018

PSB homologa candidatura de João Azevedo em convenção na tarde deste sábado

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) promoveu neste sábado, no Forrock, na Capital, a sua convenção estadual que oficializou o ex-secretário João Azevedo como candidato ao Governo da Paraíba, tendo como companheiros de chapa Lígia Feliciano (PDT) na vaga de vice, Luiz Couto (PT) e Veneziano Vital do Rego (PSB) ao Senado Federal.


O governador Ricardo Coutinho, que tem estado à frente de todas as negociações, mirou suas baterias na direção dos adversários, voltou a repetir o mantra que “ganhará de lapada” e, em meio a rebeliões na base e conflitos internos, alertou a militância da importância do voto fechado na chapa. 

alertou a militância da importância do voto fechado na chapa. Ricardo Coutinho deixou de lado as críticas que fez a sua vice-governadora, a quem chegou a acusar veladamente de conspirar contra seu governo, e enalteceu Lígia Feliciano como importante nome do ‘projeto’ socialista. “João está preparado para dar sequência ao trabalho”, disse.

 Em seu discurso, o candidato socialista ao governo, João Azevedo, assegurou dar continuidade ao trabalho de Coutinho e ao “processo de crescimento da Paraíba”. “Estamos em um ano complicado, em que tentam criminalizar a política. Mexeram com a legislação para fazer uma campanha. Só venceremos se cada um se unir e espalhar a mensagem do nosso projeto”, afirmou.

 Novamente alçada a condição de vice, Lígia Feliciano destacou a alegria em renovar parceria com PSB por mais quatro anos. “Nunca saí desse projeto”, realçou. 

 A chapa socialista conta ainda com Veneziano Vital do Rêgo (PSB) e Luiz Couto (PT), candidatos ao Senado. João Teodoro (DEM) figura como 1º suplente de Veneziano. Já o presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas é suplente de Couto. Caravanas de vários municípios compareceram ao evento.

 A coligação de Azevedo disputa o Palácio da Redenção com o apoio de 14 partidos, são eles: PDT, PT, Democratas, PPS, Avante, PTB, PRP, Podemos, PCdoB, PRB, Pros e PMN. O apoio da Rede ainda é dúvida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário