9 de ago de 2018

Governo entrega reforma e ampliação do Hospital Regional de Picuí e inspeciona obras de escola estadual

O Governo do Estado entregou, na tarde desta quarta-feira (8), a reforma e ampliação do Hospital Regional Felipe Tiago Gomes, em Picuí, que teve um investimento superior a R$ 4 milhões. O Hospital Regional de Picuí é referência em urgência e emergência, ortopedia e buco-maxilo facial, obstetrícia, pediatria e também realiza cirurgias eletivas na área de cirurgia geral, otorrino e mastologia. O governador Ricardo Coutinho, prefeitos e auxiliares do Governo estiveram presentes na solenidade.
Também em Picuí, o governador inspecionou as obras da Escola Cidadã Integral professor Lordão, que recebe mais de R$ 6,5 milhões de investimento. As obras na unidade de ensino estão previstas para serem concluídas até o fim de novembro deste ano. “Este prédio vai ter uma grande estrutura e dará a oportunidade para que os estudantes tenham um novo modelo pedagógico de ensino”, observou o governador Ricardo Coutinho.
Em relação ao Hospital Regional de Picuí, o governador ressaltou que as melhorias na unidade de saúde vão melhorar bastante a assistência hospitalar na região. “Hoje o Governo do Estado está entregando um hospital moderno, bem estruturado e com capacidade para resolver 80% da demanda dessa região. Dobramos as salas de cirurgias, abrimos uma semi-intensiva, enfim, melhoramos a assistência hospitalar dentro do Estado”, afirmou.
O Hospital Regional de Picuí atende aproximadamente 115 mil pessoas das 13 cidades referenciadas: Picuí, Algodão de Jandaíra, Barauna, Barra de Santa Rosa, Cubati, Cuité, Damião, Frei Martinho, Nova Palmeira, Nova Floresta, Pedra Lavrada, São Vicente do Seridó e Sossego.
Considerando, portanto, as maiores cidades cortadas pela BR-230, vê-se que Lucélio tem a maioria dos prefeitos. Começa por João Pessoa (Luciano Cartaxo), Santa Rita (Emerson Panta), Campina Grande (Romero Rodrigues), Patos (Dinaldinho), Pombal (Verissinho) e Cajazeiras (Zé Aldemir). Esses colégios eleitorais somados contabilizam mais de 60% do eleitorado do Estado, daí sua importância na geopolítica eleitoral da Paraíba.
Um cenário ainda sugere certo favoritismo para o candidato. É claro que o mero apoio de prefeito não garante, por si só, maioria de votos, ainda mais se não estiver bem, como parece ser o caso de Patos. E há sempre os dois lados. Mas, sem dúvida, pode ser um adjutório e tanto, especialmente onde os prefeitos estão de bem com o cidadão, como em João Pessoa (que influencia toda região metropolitana) e Campina (com força no chamado Compartimento da Borborema).
Fonte Blog do Tiao Lucena

Nenhum comentário:

Postar um comentário