21 de out de 2017

Bullying por causa de odores nas axilas e mortes

(Foto: Sílvio Túlio/ G1)

Bullying: violência como a que ocorreu em escola de Goiânia pode ir além do contexto da gozação

O Brasil foi surpreendido, nesta sexta-feira (20), com o ataque cometido por um estudante de 14 anos em uma escola de Goiânia, capital de Goiás.

O adolescente estava com uma arma na bolsa e efetuou disparos contra colegas, resultando na morte de dois, além de outros que ficaram gravemente feridos.

Mas, o que acaba chamando a atenção no caso, é o motivo pelo qual o menor foi induzido a praticar o crime. Ele teria relatado a policiais que sofria bullying por causa de odores nas axilas.

Em contato com o Portal MaisPB, a professora universitária e psicóloga, Aline Arruda, explicou que a violência não pode estar atrelado apenas às gozações, mas a todo o contexto o qual se vive o indivíduo.

“Não é um caso de que uma criança que sofra bullying que ela vai ter comportamento agressivo. A agressividade tem diversas origens e a principal pode ser a frustração”, pondera.

Segundo a polícia de Goiás, o estudante afirmou que usou como exemplo o atentado em uma escola em Realengo, no Rio de Janeiro, e um semelhante nos Estados Unidos.

Segundo a especialista é preciso entender se realmente o garoto já tinha essa intenção.

Os pais são fundamentais nesse processo. De acordo com a professora, o acompanhamento diário pode ajudar a evitar que crianças tenham atitudes como estas.

“É importante observar o comportamento do filho. Ele pode começar a apresentar alguns fatores, como não querer brincar, deixar as atividades. Muitos pais acham que a responsabilidade é da escola e acabam não interagindo com o que está acontecendo no mundo deles”, acrescentou.

Uma das formas para amenizar isto, é procurar sempre saber a fundo como foi o dia na escola. O que conversou, comportamento dos colegas ou de professores.

“Ele talvez tivesse a ideia, viu o modelo e acabou cometendo. O fato não vai despertar o desejo de matar outra pessoa só porque ela está vendo”, destacou.

O caso 

Em entrevista coletiva à imprensa na tarde desta sexta-feira (20), o delegado Luís Gonzaga, da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais da Polícia Civil de Goiás, confirmou que um adolescente de 14 anos foi o autor do ataque com arma de fogo ocorrido no fim dessa manhã, no Colégio Goyases, localizado no bairro Conjunto Riviera, em Goiânia. Dois estudantes da mesma turma do autor do ataque morreram no local, e quatro ficaram feridos.

O estudante já foi ouvido pela polícia. Segundo o delegado, ele afirmou que foi motivado por bullying e disse que se inspirou nos casos da escola de Columbine (ocorrido em 1999, nos Estados Unidos), e de Realengo (em 2011, no Rio de Janeiro). 

No depoimento, o estudante narrou que tinha intenção de matar apenas o colega autor do bullying contra ele, mas no momento do ataque, sentiu vontade de fazer mais vítimas.

Ao retirar a arma da mochila para começar o ataque, ele chegou a efetuar um disparo acidental, mas não se feriu. O adolescente foi apreendido em flagrante delito.

Wallison Bezerra – MaisPB (com informações da Agência Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário