26 de ago de 2017

Encontro de Cássio com ministro de Temer gera tensão com Hugo e outros parlamentares do PMDB


Após foto publicada pelo senador Cássio Cunha Linha (PSDB) acompanhado por prefeitos no Ministério das Cidades uma certa crise se instaurou no PMDB. O deputado Hugo Motta (PMDB) disse aos correligionários que “todos os limites de paciência no aguardo de um gesto de reciprocidade” do Planalto se esgotaram. Segundo a coluna Painel, da Folha, o PMDB na Câmara está pregando o boicote à votação de qualquer projeto do governo até o presidente receber a bancada.

Os deputados do PMDB lembraram, nas discussões no grupo da bancada, que Cunha Lima disse a investidores, logo após a denúncia de Rodrigo Janot contra Michel Temer, que o presidente cairia em 15 dias.
Motta escreveu: “Se essa bancada realmente quiser se salvar, não podemos votar mais nada até o presidente conversar conosco”. “Não dá mais”, completou.
Deputados mais próximos a Temer tentaram conter o movimento, mas relatam que houve “comoção” entre os parlamentares do PMDB. Dizem que é “desproporcional a força do PSDB dentro do governo” sendo que “somos nós que damos a cara para o povo bater.”
O PMDB quer a presidência da Eletronorte, hoje nas mãos de um aliado do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA). O paraense é muito próximo a Tasso Jereissati (CE), defensor da tese de que a sigla deveria abandonar o governo.
Da Redação com Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário